A Jornada dá idéia de ir de algum lugar para outro​.

Este grupo é ir da vida cotidiana, dos laços da personalidade para um não-lugar.

Do Início ao Antes significa ir para dentro, ir para o espaço aberto e ilimitado

Trata-se de quatro módulos: Pegadas, Encontro, Comunhão e a Fonte.

Módulo 1 – Pegadas

Descoberta da meditação. Surgimento do centro corporal e possibilidade de tocar, de “corporificar” a Amorosidade sem objeto.

Esqueça as respostas prontas, a aceitação e o preenchimento são internos. Mas onde é este “interno” ?

​Quando nos é feita uma pergunta, a mente busca pelos conceitos que nos foram passados ao longo da vida. Na Jornada essa bagagem não é utilizada, e mais precisamente será derrubada.

Os conceitos aprendidos estruturam nossa respostas e emocionais e comportamento. Nos limitando a uma prisão de padrões repetitivos – a personalidade. Muitos papéis sociais foram impostos a este “você” que perde a espontaneidade e passa a viver um carrossel de demandas de um sistema que acaba por fragmentar a vida.

Este grupo tem ênfase em meditação ativa, que quebra este ciclo automático de reações emocionais e comportamentais e possibilita a visão de um todo completamente novo. As meditações ativas influenciam sua produção neuro hormonal possibilitando novas respostas orgânicas aos mesmos enfrentamentos cotidianos.

​Além das meditações ativas, existe o início da prática da meditação Zen, tronco que deu origem ao chamado mindfulness. Nesta fase orientado para a descoberta do centro corporal, base para explorações de outras camadas.

Módulo 2 – Encontro

O módulo trata de esmiuçar os aspectos que mantém coesão da idéia de personalidade. É um grupo que demonstra com nitidez a não-substancialidade da personalidade e como a Vida é quem se manifesta nos tons da personalidade, que toma forma e não o oposto.

É o grupo em que certo e errado são deixados de lado, um grupo de morte das idéias e saberes. Flerte com o não-fenômeno. É a descoberta do centro da amorosidade sem objeto, que floresce do centro corporal.

As práticas deste grupo orientam o “despir” da personalidade e maior proporção de meditação Zen.

Módulo 3 – Comunhão

A esta altura da Jornada, é claro a não pragmatização da vida.

O Observador é vívido, e comunga o mistério sem registro. O ‘Antes’ é chuva que transborda.

Ainda no Módulo 3: Um grupo em que só sentar-se é o principal, e a “porta sem porta” nunca esteve fechada.
Ninguém atravessa, e a vida sempre correu sem obstruções.

Rios são rios, rios são montanhas. A profundidade do oceano não cabe em folhas de papel.

Módulo 4 – Fonte

Da margem mais além, é feito o que deve ser feito.

Não há diferença entre relativo e absoluto. A mente segue o disponível em si: Atenta não é adjetivo, a natureza se revela, sem se revelar.

A fonte não pode ser repartida, a Jornada nunca foi iniciada. A beleza extraordinária é o velório, a paquera, o limpar, o comer.

“Tudo brilha e aponta para Lua.
O brilho da Lua não ofusca o luar, que invisível repete e repete em todas as línguas, num só cantar: a gota ! que gota ? a gota…          “

Shopping Cart